.

"Quem dera se por um descuido, Deus te fizesse eterno..."

quinta-feira, 24 de maio de 2018

Era só uma menina...


E eu pagando pelos erros que eu nem sei se eu cometi... ♪

É só a realidade te puxando pra fora da casa, pra fora do conforto... que te obrigue enxergar que já não são flores, cores e nem mesmo um arco íris irá te fazer esquecer.
Uma criança quando quer fugir daquilo que te dá medo cria um mundo rodeado daquilo que ela quer ver...Uma hora pode ser herói, mas às vezes ser vilão também era bom.
E a hora em que a brincadeira acabava ainda sim continuava... um lanche pra devorar, um banho pra molhar a alma, e no dia seguinte acordar ainda mais viva e cheia de sonhos para realizar.

Acreditar que o mundo está tão normal, onde a maldade já não surpreende... onde vêem o amor como um bicho de sete cabeças e o errado é aquele que acha que ele ainda pode salvar e curar tudo... Não! não consigo entender que é onde viverei até o meu ultimo dia... onde esqueceram de onde veio,para onde vão,e por quais motivos irão... É tudo tão sombrio sozinho, não há cores,sonhos e nem um caminho a se chegar... Olhar para o lado e saber o porque do choro, da dor ,da tristeza, dos dias de luta, fazem com que a espera pelos dias bons se tornem tão esperado como uma criança à espera do brinquedo dos seus sonhos.

Só quem já perdeu alguém especial ou chegou bem próximo disso... sabe o quanto nos tornamos pequenos nessa vida. Um segundo pode ser o último para você amar, abraçar,pedir perdão ou agradecer porque Deus te deu uma oportunidade de ser melhor como pessoa e pensar não só no seu umbigo,mas em quem te dá colo, em quem segura suas mãos quando o mundo parece desabar e você sabe que no final do dia sempre terá alguém para quem voltar e por quem vale a pena levantar todos os dias.

No dia 22 de novembro de 2017 meu mundo praticamente desabou denovo... eu me vi passando por tudo sozinha... vi a minha mãe tendo infarte e parada cardíaca  na minha frente, e eu sabia que precisaria confiar em pessoas que eu nunca vi para salvar a vida dela, em pessoas que talvez tentariam de tudo... mas o tudo nem sempre é o suficiente.
Há 6 anos atrás meu pai se foi... sem que pudessemos fazer quase nada para salvá-lo... ainda lembro o quanto ele me dizia que o mundo era cruel,as pessoas são cruéis e o coração dele sangrava por acreditar no ser humano... por acreditar que talvez ainda tivesse salvação, uma luz no final do túnel para se apegar... ele decidiu se entregar aos problemas que teve...
A minha mãe? teve 72 dias na uti para dar valor a vida... para entender que não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu... não é sobre acreditar que você pode se auto destruir sem destruir ao seu redor, sem ferir aqueles que você fez tanto para que te amassem...
É uma via de mão dupla... não tem sentido se não puder olhar pro lado e agradecer todos os dias por alguém além de somente você.

terça-feira, 15 de maio de 2018

O mundo em suas mãos por um momento...


O som está no último volume para tentar quebrar um pouco do silêncio que há em mim...
Silêncio... e um turbilhão de palavras saltitando em minha cabeça... como se não bastassem elas, também um monte de sentimentos e bagunça dentro de mim agora ecoa... como aquele eco que você ouve em um túnel... ou um silêncio eterno mesmo no mais alto barulho ao redor.
Como se permitir viver algo inexplicável... daqueles que te fazem tirar o pé do chão e por alguns instantes se permitir aventurar-se em uma loucura, uma emoção, um instante que irá evaporar com o tempo.
O ser humano é mesmo burro... ou posso eu mesma me considerar? 
Como criar expectativas sabendo que não terá espaço para cria-la? É um caminho sem volta, e eu sabia exatamente o final do trajeto.. mesmo assim seguiu, apostou pra ver o que ia dar... um erro que agora martela, grita e te rasga por dentro.
O "talvez" talvez não devesse existir, ele machuca. A incerteza é a tristeza camuflada, querendo dizer apenas que nada é certo, que você não sabe de nada e nunca saberá.
Você se sente impotente diante de tudo, todas as situações as quais você pensava possuir controle...
Tempo é uma palavra curta mas com tanto significado... quem irá dizer o que virá depois? 
Ou o que vai restar depois do adeus? Depois de um ano? Onde estará a bagunça que hoje transborda em mim? Talvez ela encontrará a organização que sempre procurou? Irá se dissolver com os dias, com as horas e com as novas sensações.. as novas experiências e a nova realidade que virá após a bagunça. 
Porque cedo ou tarde tudo terá lugar e saberei que então é hora de abandonar o velho caminho, pegar um atalho talvez? Encontrar motivos até nas folhas que caem no chão, afinal... destino é algo que você escreve uma palavra por dia durantes anos de sua vida, talvez nunca terá uma palavra final que dê o fim pra tudo isso.
É momento de dizer adeus... de entrar de corpo alma e coração nessa tal realidade... há quem diga que é impossível entrar de coração... bom ela pode ser cruel, mas eu acredito que posso pintá-la da cor que eu desejar...
Mas não me engano... ninguém descreve adeus sem deixar metade de si mesmo para trás.. é o preço.

End

quinta-feira, 12 de março de 2015

Mês Nostálgico...


Mês nostálgico...

O dia amanheceu cinza lá fora, e ao olhar pela janela é como se toda aquela falta de cor estivesse desenhando o que está dentro de mim. Acordei mais cedo que o normal hoje prometendo a mim mesma sair de casa fazer algo diferente e dar cores à lugares adormecidos e empoeirados,mas falhei.
Há dias assim em que a nostalgia invade nosso ser e nem sabemos o porquê,mas eu sei... é a saudade recolhida,a falta do que era antes e nunca mais será.
Desde que perdi você,pai,tudo mudou...achei que pelo menos o tempo ajudaria a colocar as coisas no lugar,mas na verdade ele só bagunçou mais,desalinhou a ordem dos fatores,e hoje eu só quero um mês de aniversário que passe tão rápido quanto um avião por cima de minha cabeça.
É como estar no meio de uma multidão,cercada de pessoas que nunca mudarão o vazio que ecoa dentro do meu peito,essa saudade,esse amor e a alegria que foi embora junto de ti.



Tem dias que chove mais aqui dentro de mi,do que lá fora....


sábado, 3 de agosto de 2013

'Em estado de dúvida, suspende o juízo.'




Um dia você está aqui, mas quer estar lá. 
Outro dia você está lá, mas quer estar aqui. 
E lá vai você perdido pela vida, sem saber o que quer, nem pra onde ir. 
Um dia você está sozinho, mas quer encontrar o Amor. 
Outro dia você O encontrou, mas quer voltar a ficar sozinho. 
E lá vai você seguindo com o coração vazio, sem saber porque não recebe de ninguém o seu merecido carinho. 
Um dia você está desempregado, e quer logo trabalhar. 
Outro dia você está trabalhando, mas não pára de reclamar. 
E lá vai você sem dinheiro uma vez mais, sem saber porque nenhuma empresa quer lhe empregar. 
Um dia você acusa seus pais, tentando achar um culpado. 
Outro dia culpa Deus, por não ser afortunado. 
E lá vai você desperdiçando outra oportunidade de ter uma vida produtiva, com alegria e aprendizado. 
Um dia, em plena vida, você acha que tudo desaparecerá quando morrer. 
Outro dia, além da morte, descobre que a vida teima em continuar, e seus problemas ainda estão com você. E lá vai você esperando uma nova chance de reencarnar e estar na Terra novamente. 
Será que dessa vez você vai viver seu Presente ou vai apenas seguir desejando uma situação diferente? (Autor desconhecido)


 É preferível errar com convicção a viver com a incerteza do talvez, com as eternas dúvidas que nos perturbam ao longo de nossas vidas… Decida-se! Ainda que erre, ainda que se machuque, ainda que perca, que caia… Pior é viver indeciso, inseguro. Acertar ou errar são as únicas hipóteses que têm aqueles que decidem ousar. Tentando acertar, pode-se acabar errando, mas é preferível isso a ser como tantas pessoas que nunca erram porque nuncam ousam ir em frente, porque nunca se propõem ao risco.

 É exatamente esta a minha realidade,ousadia para ir em frente ou insegurança o suficiente para ficar na corda bamba...

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Viajantes numa viagem sem volta...





Somos viajantes nesta vida...
No início dos inícios, ignoramos o nosso destino.
Pelo caminho, vamos acumulando bagagem...

Talvez, em algum momento, nos questionemos,
Se a bagagem que carregamos, poderá se tornar mais leve...

Ao vasculhar, vamos descobrir:

Que carregamos muitas coisas que não são nossas,
mas que estão sempre connosco...

Outras, levam-nos até ao melhor e pior do nosso passado,
mas, lembram-nos aquilo que realmente somos e queremos...

Outras, reforçam o que realmente é importante para nós...

E por fim, encontramos muita coisa que carregamos mas que já não precisamos...

Aqui, trata-se apenas de ter coragem,
de deitar fora o que já não funciona,
o que já não precisamos,
o que já não queremos...

Libertando espaço para outras coisas,
e por momentos tornar a nossa viagem

mais leve, mais cuidada, mais nossa!

Paula Carvalho


Encontrei esse poema na internet,e tem tudo a ver com meu momento,esta semana marido de uma amiga faleceu deixando um bebê e ela,aí pus-me a questionar sobre essa tal vida..Que somos afinal nessa vida? Tantas pessoas cultivando o ódio,o rancor,a inveja e tantos outros sentimentos ruins,porque são melhores do que mim?melhores do que você?melhores onde? Na hora da morte serão enterrados em algum lugar especial? Não irão para debaixo da terra só porque uns tem dinheiro outros não? O lugar é o mesmo para todos,somente a justiça divina é que é diferenciada para cada ser. A lei é alimentar a coragem,a fé e a perseverança nessa viagem,ter olhos puros para enxergar que ainda existem visões belas no decorrer deste caminho. Deixar algumas bagagens pesadas para trás nos ajuda a desprender de sentimentos amargos e abre espaço para o que realmente vale a pena.


quarta-feira, 10 de abril de 2013

Meu recomeço com o Espírito Santo ...






Hoje,dia 10 de Abril.era pra ter sido mais um dia qualquer sem importância como todos os outros da semana. Não era nenhuma data especial e eu não tinha nenhum evento importante. Entretanto,pela manhã tive um estralo em minha cabeça,liguei para minha avó perguntando se teria culto hoje,ela afirmou e combinamos de ir juntas. 
Tinha poucas pessoas,o Pastor que era pra ter ido não pode ir devido a contratempos,e quem tomou a palavra foi sua esposa,já imaginei que seria um culto fraquinho e que logo se daria fim. 
Falava ela, do filho da viúva de Naim com a morte de seu filho, esta viúva sofrida, além do sofrimento da separação pela morte de sua família, estava agora sozinha, sem nenhum meio de sustento. A viúva de Naim estava exposta à solidão e à miséria. 
E Jesus ao vê-la, moveu-se de íntima compaixão por ela. Em um lance o mestre entendeu a vida daquela pobre viúva. "E, chegando-se, tocou o esquife (e os que o levavam pararam), e disse: Jovem, a ti te digo: Levanta-te. E o defunto assentou-se, e começou a falar." Lucas 7:14 
Mostrou-me,que assim como Naim,não estou sozinha e nem exposta à solidão. Faz parte do processo da vida,perder entes queridos,o que na verdade não o perdemos para sempre,encontraremos-o na glória de Deus. Foi-me revelado que me livraste do laço do passarinheiro,eu estava decidida a tirar minha vida,era o que aquela mulher lá na frente da igreja havia visto,e apontava em direção a mim diante daquela igreja não muito cheia.
 Lágrimas rolaram,e uma grande alegria tomou conta de mim! 
A guerra ainda não acabou eu sei,mas ter alguém para liderar com você aumentando sua força e te protegendo já é quase uma guerra vencida.

PS: Aos que não acreditam no poder e Misericórdia de Deus, só peço respeito a opiniões e crenças de cada um.


Hellen C.

terça-feira, 2 de abril de 2013

O mundo de segredos que envolve a mulher...


Não me parece possível retratar com palavras um rosto de mulher. O que importa não é seu formato, a cor dos olhos, o desenho da boca e do nariz ou o tom da pele. É, antes, uma certa qualidade interior que ilumina a face, animando-a e tornando-a distinta de todas as outras, e essa qualidade raramente ou nunca se deixa prender nem mesmo pela câmera fotográfica.

-Érico Veríssimo-
Disse a flor para o pequeno príncipe: é preciso que eu suporte duas ou três larvas se quiser conhecer as borboletas. Antoine de Saint-Exupéry